terça-feira, 20 de outubro de 2015

Dia cinza, dia em paz



Eu gosto de dias cinzentos,
Chuva, trovoadas, vento...

Reclusão, quietude, solidão,
Sigo fugindo de todos pela contra-mão.

Do silêncio, ouvir.
Os ruídos, não mais escutar.
Faz-me refletir, relaxar,
Consigo até sorrir, me animar.

Esses dias tão monótonos,
Ora pacíficos, ora contundentes.
Crio meus próprios diálogos,
Misturo o frio com o quente.

Aos olhos trazer belas escritas:
De Shakespeare, Jung à Tolkien,
Aos ouvidos belas melodias:
Bach, Tocata e Fuga; e Mozart, Réquiem.

Olho para dentro de meu ser,
Vejo um vasto e colorido universo.
Voando conheço as belas estrelas,
Mas volto ao mar azul e lá fico submerso.

A morte é senão um alívio do corpo,
Vou onde quiser, nada a me impedir.
Na vastidão grito como um louco,
Não vejo problemas em coexistir.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Se eu soubesse...


O silêncio ensurdece.
O barulho enlouquece.
De amor a alma carece.
Mais uma vida que perece.

Tudo isso só acontece,
Com aqueles que se esquecem,
De olhar para si, s
implesmente,
Quando seu mundo enlouquece.

 A dor volta quando anoitece.

Os prantos ganham vida, crescem.

É aqui onde tudo acontece,
Todos gabam suas próprias preces,
Bonitas palavras e belas vestes,
Faceiramente nesta falsa quermesse.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Não, obrigado!

Não sou obrigado:
Nem a agradecer,
E nem a ser agradecido.
Queria, a tudo esquecer,
E também ser esquecido.

Não sou obrigado:
A seguir teus passos.
A pensar como você.
Livre de qualquer laço,
ou estar a mercê.

Não sou obrigado:
A ouvir o que tu ouves.
A concordar com tuas iras.
Nem um ser que se louve.
Nem que narre mentiras.

Obrigado:
Eu agradeço tua gentileza,
Teu carinho e bondade.
És digno da nobreza,
Sempre seguirei tua amizade.

Obrigado:
Eu sou um ser pensante.
Que preza o próximo,
À harmonia, sou consoante,
Pela paz me dedico ao máximo.

Obrigado:
Do amor e caridade, sou nato.
Rico como a primavera,
Sou feliz! Por ti sou grato,
Por tudo, por toda era.

domingo, 11 de outubro de 2015

Imóvel Escuridão

Não consigo mais sorrir,
E também, chorar.
A vida se foi em vão,
Sem tempo para amar.

O que eu posso fazer?
Me acovardar e me esconder?
Seguir em frente, e simplesmente,
Olhar pra frente e deixar tudo pra lá.

Hoje eu machuquei, magoei, feri.
Amanhã vou chorar, lamentar, me redimir.
Sofrerei justamente aquilo que causei.
Mas será que com os erros aprenderei?

Eis a analogia do bumerangue:
Da mesma forma e intensidade...
Lentamente, ele vai, e volta. 
Quando atinge, tira sangue.
Causa a vítima uma terrível revolta.

O tempo não passa.
Minha cabeça, presa está.
Sou um pássaro numa pequena gaiola,
Sem poder bater asas e nem cantar. 

Olho para o céu e nada vejo.
A escuridão me domina, apavora.
Minha vida anda como um caranguejo,
No vasto inferno que me domina agora.

sábado, 3 de outubro de 2015

Uma velha história

Conversando com uma amigo de longas datas, ouvi sua velha história e pelo que percebi o tempo não passou para ele:

"Tá Silvio, eu confesso... - Continuou ele - estou carente. Sozinho, sinto falta de uma companhia, do calor do corpo, da delicadeza feminina, do carinho de uma mulher. Sinto falta.

Já tem um bom tempo que eu não sei o que é um bom beijo. Eu até que tentei, mas não me deram oportunidade e também não gostaram de mim. Seja fisicamente ou intelectualmente sei la... 

Quando saio a noite, por exemplo, eu vejo muitas mulheres bonitas, belas, mas só vejo. Não ouso em perturbá-la ou ficar "xavecando" ninguém por que as pessoas estão em certos lugares para diversão, geralmente já estão acompanhadas etc... Não há nem uma troca de olhares segura a ponto de eu me sentir a vontade para chamá-la para uma conversa. Nada!

Ai numa bela noite, no Rock In Rio, show da Rihanna, eu vi uma mulher tão linda, mas tão linda que eu me encantei. Acho que fui enfeitiçado. Acabou o show, fui embora pensando nela, como seria nós dois juntos e o que eu faria para agradá-la, etc. Nessa "viagem" eu comecei a levar a sério e imaginei-a ao meu lado.

Eu fantasiei a linda mulher comigo e comecei a ter diálogos, dentro do táxi que me levava pra casa. Numa dessas conversas eu consegui convencer minha nova "namorada" a ir para casa comigo. Tudo bem que é uma namorada imaginária, virtual, sei lá o que dizer, mas era minha nova namorada e eu não tirava ela da cabeça, literalmente. Cara, acho que o diretor daquele filme tirou essa ideia de mim, o filme "A Mulher Invisível".

Chegando em casa eu pedi que ela ficasse a vontade, que ela podia se sentir em casa. Ela prontamente foi tomar banho. Eu me animei, e abri uma garrafa de vinho do Porto que tenho aqui há 20 anos e trouxe duas taças de vinho de cristal, da Áustria. Isso já era umas 4h da manhã. Enchi as duas taças. Os passarinhos já começavam a cantar do lado de fora.

A linda mulher saiu do banho, e gentilmente enrolei-a na toalha de algodão da Turquia, tão fofa que parecia um travesseiro. Ela me pediu uma roupa. Dei um short e uma blusa minha mesmo e convidei-a para tomar um vinho. Cortei uns queijos Camembert, Brie e outros frios importados e servi à mesa, que suavemente era iluminada a luz de velas. E aproveitei, por fim, acendi o incenso Sai Flora, de um monastério de Sri Lanka.

Quando eu comecei a "desenrolar a situação" e já ia pro beijo, minha mãe acorda, sai do seu quarto. Ela entra na sala esculhambando tudo, ralhando comigo e se desesperou quando viu a mesa posta:
TA MALUCO, GAROTO?! TA FAZENDO MACUMBA, BOTANDO BEBIDA PRA SANTO DENTRO DE CASA? AAAAAH, NÃO!!! AS VELAS DO MINHA 'POMBAGIRA' GAROTO... VAI TACAR FOGO EM TUDO, INFELIZ!!! O QUE É ISSO? O QUE O VINHO DO TEU AVÔ TA FAZENDO AQUI... MENIINOOOO, VOU TE MATAR! AS TAÇAS DELE TAMBÉM, ISSO TEM MAIS DE 200 ANOS, POR QUE AS DUAS ESTÃO CHEIAS? QUE MERDA É ESSA? PORRA, A TOALHA DA TUA AVÓ!!!! OS DOIS ESTÃO SE CONTORCENDO NO TÚMULO AGORA. VOCÊ ADOECEU? SE DROGOU? TE DERAM LSD NAQUELA MERDA DE ROCK? GUARDA TUDO MOLEQUE, ARRUMA TUDO!!! ONDE JÁ SE VIU??? CHEGAR 4H DA MANHÃ E FAZER UM BANQUETE NOBRE DENTRO DE CASA? ESTÁ ESPERANDO ALGUM REI, ALGUMA RAINHA? OU VAI CANTAR PRA 'PRETO VELHO' AGORA, É ISSO? OS QUEIJOS, PUTA MERDA, ESSES QUEIJOS, GAROTO!!! ... CORRE, QUE EU VOU TE MATAR! VAI NA UPA SE DESINTOXICAR SEU ANIMAL E APAGA ESSE INCENSO QUE EMPESTEOU A CASA TODA... ANDA SOME DAQUI, VAI PRO HOSPITAL. AH, LEVA CASACO, ESTÁ FRIO LÁ FORA. GUARDA-CHUVA TAMBÉM, OH, ESTÁ CHOVENDO... VAAAAAAAAI SOME DAQUI!"

Sinceramente... Nem mulher imaginária eu consigo mais conquistar, dar uns lance, amigo Silvio"

o.O